terça-feira, 1 de outubro de 2013

Adeus, gânglio!

Passadas duas semanas da consulta, eis que me apresento novamente no Hospital de Santa Maria para aquela pequena cirurgia. Não implicava internamentos, apenas umas horas de repouso após a cirurgia. Logo que chego ao bloco operatório com uma daquelas batas horrorosas e quase pornográficas que, para além de nos deixarem o rabo de fora ainda são transparentes, sou abordada por uma enfermeira que me diz que a minha cara não lhe era estranha. Eu nunca a tinha visto mais gorda, mas informei-a de que uns meses antes ali tinha feito uma grande cirurgia. Foi então que ela se lembrou de quem eu era, ao mesmo tempo que fazia uma cara muito preocupada, do género - Depois daquilo, esta desgraçada já está aqui novamente? - Claro que se eu já estava nervosa, mais nervosa fiquei.

 A única vantagem de uma cirurgia com anestesia geral é a pessoa não presenciar a sua cirurgia, coisa que facilita em muito todo o processo e nos poupa a grandes camadas de nervos. Desta vez, eu estava acordada, em pânico e a presenciar tudo. Não gostei nada. Fiquei mal disposta, fiquei com as mãos dormentes e não me podia mexer, pois estavam a mexer no interior do meu pescoço. O gânglio nunca mais saía e eu desesperava cada vez mais. Aqueles quarenta minutos, mais coisa, menos coisa, pareceram-me uma eternidade. Por fim, o malvado viu a luz do dia, neste caso do bloco, e até me o mostraram antes de o guardarem para ser analisado.

 Saída do bloco, descansei durante algum tempo e regressei a casa. Passadas umas horas estava bem e sem dores. No dia seguinte fui trabalhar.

3 comentários:

nobody listening disse...

bom dia ... gosto de passar aqui e ler-te ... és uma lição de coragem. beijinhos e tem um bom dia

vermelho azul disse...

Estou a adorar seguir este blog. Fico sempre ansiosa pelo próximo post, sempre a querer saber mais. Parabéns pela coragem.

cabranazi disse...

Fizeste me rir e eu explico: é que essas batas também me fizeram lembrar a minha, depois da operação, acho que no dia seguinte, eu ia toda torta a tentar chegar sozinha a casa de banho e o enfermeiro atrás de mim e eu a reparar que aquela coisa de pano se abria toda atrás, certamente o rabo ia ao léu, enfim na altura não achei piada mas agora rio-me lol